Tumblr inteiramente dedicado ao RP de Grand Chase do tumblr - GCT

Eu sou Rey, a princesa de Elyos, o que um ser tão insignificante como você esta fazendo aqui?

Ficha

OOC

Você é divertido, mas continua sendo um imprestável.

[Serdin]

lassisolet:

edna-gc:

rey-von-crimson:

lassisolet:

Entre tossidas, praguejou. - Ora, me sirva mais disso! - Aparentava estar mais rabugento… Mas de uma forma divertida, sorria vez ou outra, coisa que naturalmente nem pensava em fazer.

No momento em que bateu o copo algumas vezes na mesa pedindo por mais, olhou de canto o ser - escandaloso - que surgira ao lado da mesa, do nada. Julgando-a ser mimada, ignorou-a igualmente e fez bico diante das risadas gostosas de Edna. E decidiu se juntar à brincadeira, estava bêbado mesmo. - Se eu ouvi algo? Que isso, você já está bêbada? Sua biruta. - E pôs-se a rir.

"Ela resolveu me ignorar!? E esse bebâdo ainda continua" pensava irritada, seus braços estavam cruzados e sua expressão não era muito boa. "Eles querem brincar? Então vamos brincar" Descruzou os braços, enquanto um sorrisinho de canto começava a brotar, e pegou a garrafa rapidamente, e antes que algum daqueles dois pudesse ter qualquer reação, virou o restante que tinha na garrafa, bebendo tudo com certa dificuldade, enquanto o liquido rasgava sua garganta. Assim que terminou, abaixou a garrafa na mesa e se esforçando muito pra se manter, mas seus olhos lacrimejaram um pouco e estava arrepiada  - Whisky!? Credo, não tinham uma bebida melhor? - Reclamou com a voz fraca e entre algumas tossidas. - Whisky quente é ruim - Começava a se questionar porque tinha feito aquilo, fora muito impulsivo, mas mesmo assim resolveu finalmente sentar-se entre os dois na cadeira vaga da mesa.

- Eeeeeeh!? Mas já acabou? Tava cheinha agora a pouco. - Segurou a garrafa e a balançou, enquanto gargalhava. Ainda continuava ignorando Rey, e não pretendia parar tão cedo.

Viu a outra asmodiana beber todo o whisky… Todo. O. Whisky. E ainda reclamar. Ela estava pedindo para morrer, é. Abaixou a cabeça e esperou com que ela se sentasse seguido de mais uma reclamação. Extremamente cauteloso, retirou uma kunai do bolso da calça e então a espetou na mesa, bem próximo de Rey. E então um sorriso zombeteiro brotou em seus lábios.

- Ô madame - Dizia molenga. - Eu estou pagando bebida somente à ela, então, bico fechado - Moveu a kunai e por fim a retirou da mesa, guardando-a no bolso novamente. Sid olhou tudo assustado, mas ficou quietinho no lugar.

Sentia o estomago queimar, não gostava muito daquela bebida. Ela se arrependia de ter feito aquilo mas não iria se lamentar por isso, aparentava estar normal, por enquanto.

- Você está pagando é? - Falou sem ser intimidada pela kunai, em parte porque já estava começando a ser levada pelo efeito da bebida, mas também não se intimidaria assim normalmente - Parece que achou um novo banco - Falou olhando pra Edna que ainda parecia ignorar sua existência totalmente, isso a irritou mas não se deixaria levar por isso - Mas se isso o incomoda tanto, eu posso pagar a próxima rodada, que tal? - Ofereceu enquanto um plano se formava em sua cabeça.

- Ele que ofereceu. - Disse encarando com um olhar meio triste a garrafa vazia, e ainda por cima fazendo beicinho, o precioso liquido havia indo embora pela gargante de Rey. - Na verdade nós temos um trato, mas isso não te interessa. - E novamente ela estava animada ao ouvir a proposta da asmodiana, e bateu o copo na mesa, sorrindo. - Então vamos pra próxima rodada logo. ~ -

- Hehe… - E novamente estava rindo molenga, com uma cara aparente de sono, mas estava é bêbado. - Que a donzela pague um refrigerante pra ela… Isso aqui é pra ma-… Maaaacho. - Zombou de Rey e toda a frescura que a asmodiana tinha, abanando uma das mãos próximas ao rosto por alguns segundos. Edna era mulher, mas… Que se dane, a zoação era para as duas agora.

Logo levantou aquela mesma mão e chamou pelo garçom. - Ôôô garçom, trás mais whisky e um refrigerante num copinho colorido pra marica aqui. - E caiu na gargalhada.

- Espera aí, pode parar - Disse chamando o garçom antes dele sair - Você pode até pagar o whisky ou o que quiser. Mas se eu vou pagar essa rodada, eu escolho a bebida - Disse com um quê de irritação, não iria beber mais whisky tão cedo. Então virou-se pro garçom que aguardava a mudança do pedido - Cancela esse whisky aí e traz a Tequila gold - então virou-se para o albino enquanto o garçom ia buscar a garrafa - E então veremos quem é o maricas - Completou com um sorrisinho brotando nos labios.

Logo o garçom voltou com a garrafa e trouxe também alguns limões e um potinho com sal, mesmo não tendo pedido, deve acompanhar a bebida - Essa bebida é mais forte que whisky, talvez você não aguente puro, pode misturar com o limão aí - Disse em tom de desafio enquanto servia um copo pra si, a essa altura tinha sido provocada de mais por ele e agora ela que estava ignorando Edna, o que pensava agora era em fazer o albino se arrepender de querer beber.

[Serdin]

lassisolet:

Entre tossidas, praguejou. - Ora, me sirva mais disso! - Aparentava estar mais rabugento… Mas de uma forma divertida, sorria vez ou outra, coisa que naturalmente nem pensava em fazer.

No momento em que bateu o copo algumas vezes na mesa pedindo por mais, olhou de canto o ser - escandaloso - que surgira ao lado da mesa, do nada. Julgando-a ser mimada, ignorou-a igualmente e fez bico diante das risadas gostosas de Edna. E decidiu se juntar à brincadeira, estava bêbado mesmo. - Se eu ouvi algo? Que isso, você já está bêbada? Sua biruta. - E pôs-se a rir.

"Ela resolveu me ignorar!? E esse bebâdo ainda continua" pensava irritada, seus braços estavam cruzados e sua expressão não era muito boa. "Eles querem brincar? Então vamos brincar" Descruzou os braços, enquanto um sorrisinho de canto começava a brotar, e pegou a garrafa rapidamente, e antes que algum daqueles dois pudesse ter qualquer reação, virou o restante que tinha na garrafa, bebendo tudo com certa dificuldade, enquanto o liquido rasgava sua garganta. Assim que terminou, abaixou a garrafa na mesa e se esforçando muito pra se manter, mas seus olhos lacrimejaram um pouco e estava arrepiada  - Whisky!? Credo, não tinham uma bebida melhor? - Reclamou com a voz fraca e entre algumas tossidas. - Whisky quente é ruim - Começava a se questionar porque tinha feito aquilo, fora muito impulsivo, mas mesmo assim resolveu finalmente sentar-se entre os dois na cadeira vaga da mesa.

- Eeeeeeh!? Mas já acabou? Tava cheinha agora a pouco. - Segurou a garrafa e a balançou, enquanto gargalhava. Ainda continuava ignorando Rey, e não pretendia parar tão cedo.

Viu a outra asmodiana beber todo o whisky… Todo. O. Whisky. E ainda reclamar. Ela estava pedindo para morrer, é. Abaixou a cabeça e esperou com que ela se sentasse seguido de mais uma reclamação. Extremamente cauteloso, retirou uma kunai do bolso da calça e então a espetou na mesa, bem próximo de Rey. E então um sorriso zombeteiro brotou em seus lábios.

- Ô madame - Dizia molenga. - Eu estou pagando bebida somente à ela, então, bico fechado - Moveu a kunai e por fim a retirou da mesa, guardando-a no bolso novamente. Sid olhou tudo assustado, mas ficou quietinho no lugar.

Sentia o estomago queimar, não gostava muito daquela bebida. Ela se arrependia de ter feito aquilo mas não iria se lamentar por isso, aparentava estar normal, por enquanto.

- Você está pagando é? - Falou sem ser intimidada pela kunai, em parte porque já estava começando a ser levada pelo efeito da bebida, mas também não se intimidaria assim normalmente - Parece que achou um novo banco - Falou olhando pra Edna que ainda parecia ignorar sua existência totalmente, isso a irritou mas não se deixaria levar por isso - Mas se isso o incomoda tanto, eu posso pagar a próxima rodada, que tal? - Ofereceu enquanto um plano se formava em sua cabeça.

(Source: edna-gc)

O perfil do Lupus vai ser mais ou menos assim:

arme-chan-gc:

Lupus (Lupus Wild)
Idade: 153152864324876534567847359764295710347236593 (20 em anos humanos)
Origem: Hades
Altura: não interessa
Tipo Sanguíneo: sangue ruim
Aniversário: não interessa
Hobbies: Contar dinheiro
Gosta: Ganhar dinheiro
Não gosta: Perder dinheiro
Fraquezas: Gastar dinheiro

[Serdin]

lassisolet:

- Idiooota~ idioooota~ - Edna cantarolou enquanto balançava o copo ainda cheio na mão, fazendo a bebida respingar um pouco em seus dedos. Depois disso ela virou o copo na boca, não tendo muitos problemas pra engolir, logo mais ela estava enchendo mais uma vez os copos enquanto cantarolava algo desconexo.

Seguindo o conselho da maga, abriu um portal na direção em que via-se os muros. Esperava que saísse pelo menos perto de algum lugar que gostasse, a loja da Miisty por exemplo, em seguida entrou no portal.

Ao sair, viu-se em uma ruazinha comercial um pouco esquisita, olhou aos lados tentando se localizar ou encontrar algum lugar pra ficar, passou em frente a um bar rustico, embora sofisticado, que normalmente não chamaria sua atenção, mas algo a fez olhar ali dentro, e como não notaria duas portas ali dentro? Logo reconheceu Edna sentada ali, seus longos cabelos róseos trançados e suas características asmodianas são facilmente identificadas ao longe, estava com um albino que imaginava já ter visto pelo QG de relance.

Não tendo nada a fazer, adentrou o bar contornando as mesas e ignorando os olhares sobre si, aproximou-se da mesa dos dois logo notando as garrafas e o quão bêbados estavam - Edna! - Chamou-lhe a atenção ignorando o albino bebum, não ligava que a asmodiana bebesse, isso era normal, mas nunca tinha a visto bêbada assim, não soube bem o que dizer.

Estava tudo indo muito bem até Edna escutar uma voz conhecida, estava tão distraída que nem viu a asmodiana chegar. - Você ouviu alguma coisa? Eu não ouvi nada. - Ela logo virou o copo na boca como se aquilo não fosse nada, e então voltou a gargalhar de forma descontraída, batendo o copo na mesa.

Entre tossidas, praguejou. - Ora, me sirva mais disso! - Aparentava estar mais rabugento… Mas de uma forma divertida, sorria vez ou outra, coisa que naturalmente nem pensava em fazer.

No momento em que bateu o copo algumas vezes na mesa pedindo por mais, olhou de canto o ser - escandaloso - que surgira ao lado da mesa, do nada. Julgando-a ser mimada, ignorou-a igualmente e fez bico diante das risadas gostosas de Edna. E decidiu se juntar à brincadeira, estava bêbado mesmo. - Se eu ouvi algo? Que isso, você já está bêbada? Sua biruta. - E pôs-se a rir.

"Ela resolveu me ignorar!? E esse bebâdo ainda continua" pensava irritada, seus braços estavam cruzados e sua expressão não era muito boa. "Eles querem brincar? Então vamos brincar" Descruzou os braços, enquanto um sorrisinho de canto começava a brotar, e pegou a garrafa rapidamente, e antes que algum daqueles dois pudesse ter qualquer reação, virou o restante que tinha na garrafa, bebendo tudo com certa dificuldade, enquanto o liquido rasgava sua garganta. Assim que terminou, abaixou a garrafa na mesa e se esforçando muito pra se manter, mas seus olhos lacrimejaram um pouco e estava arrepiada  - Whisky!? Credo, não tinham uma bebida melhor? - Reclamou com a voz fraca e entre algumas tossidas. - Whisky quente é ruim - Começava a se questionar porque tinha feito aquilo, fora muito impulsivo, mas mesmo assim resolveu finalmente sentar-se entre os dois na cadeira vaga da mesa.

(Source: edna-gc)

A wild lupus appears.

rey-von-crimson:

ooc: Pra Neko em homenagem ao nascimento do pet e a pedido ~

rey-von-crimson:

ooc: Pra Neko em homenagem ao nascimento do pet e a pedido ~

[Serdin]

edna-gc:

lassisolet:

edna-gc:

lassisolet:

- Pft. É vinho. - Subestimava o poder da bebida. Ainda sim aquilo continha álcool e para quem não era habituado a beber… - Seria muito idiota a pessoa que ficasse bêbada apenas com alguns copinhos disso. - Deu de ombros e bateu o copo na mesa para que Edna o enchesse mais uma vez. 

A bateção de copos na mesa e dois postes se desafiando ali, vez ou outra, atraía alguma atenção daqueles que ainda se encontravam sóbrios naquela coisa.

- Yare~ existem muitos idiotas por ai. - Sua fala saiu em meio a uma risada, assim que ela tinha acabado de bater novamente o copo na mesa. - Será que você é um deles? -  Agora ela o encarava com um olhar desafiador enquanto tornava a encher a os copos, deixando apenas um restinho de vinho na garrafa. Tentava atiçar o albino sempre que tinha uma oportunidade, fazia parte do ”jogo”.

- Ora, cale-se… - Uma veia saltou em sua bochecha, ficando bravo pela provocação. Tomou o último gole do copo e em seguida virou o restinho do vinho no copo, após batê-lo na mesa. - O que é vinho perto de rum? Só pode estar de brincadeira. - Enquanto balançava o copo em frente ao rosto, agitando a bebida no recipiente, soltou o ar pelo nariz como se fosse rir, mas foi apenas isso. E por fim virou o líquido goela abaixo novamente, fazendo cada vez mais barulho ao bater o copo na mesa. O que estava fazendo? Nem ele sabia. Queria apenas esfriar a cabeça. Sid agora olhava os dois com preocupação.
Edna gargalhou brevemente e depois acenou para o garçom que estava ali perto, o chamando para a mesa. Não entendia o porque daquela obsessão do albino com a tal bebida, parecia até que queria transar com uma garrafa de rum. - - Existem outras coisas além de rum, sabia? - Ela então pediu uma garrafa de uísque ao homem, e logo ela a tal estava sobre a mesa, e Edna não deixou de sorrir ao ver o recipiente. - Isso é um uísque, u-is-que. - O garçom então abriu a garrafa e deixou a mesa, Edna já começava a servir o líquido para os dois.

"Quem seria o idiota a ficar bêbado com somente algumas doses de VINHO?”

É, Lass era o idiota. Já sentia a visão levemente turva e já tinha um sorriso fácil nos lábios, o que era estranho vindo de alguém tão sério e quieto.

- Tanto faz, tanto faz. - Moveu uma das mãos como se abanasse alguma coisa, e após apoiar de maneira folgada o cotovelo na mesa, empurrou o copo com alguns dedos para que ela o servisse com aquela bebida. Não se preocupava com o dinheiro e sim com a ressaca. Se isso piorasse mais seu humor - mais do que já estava instável - seria realmente O problema.

Mas o ar entre os bebuns ali era algo tão positivo e… Fedido… Vamos aproveitar! É.

Já estava servindo o próprio copo enquanto escutava as baboseiras do albino, pelo visto ele já estava bêbado, e Edna logo logo iria ficar também. - Tenta engolir isso ai, idiota. - Empurrou o copo já cheio de volta pra ele, sorrindo alegremente enquanto o fazia.
- Heh, isso é fácil até demais. - Ele mal havia notado qual era o tipp de bebida, só estava interessado em não parecer um franguinho. Tomou o copo e logo o virou na boca, mas fez careta ao engolir. Eita coisa forte! E tossiu em seguida. “Que raio de bebida é essa?!” E para disfarçar… Bateu o copo na mesa e pediu por mais.
- Idiooota~ idioooota~ - Edna cantarolou enquanto balançava o copo ainda cheio na mão, fazendo a bebida respingar um pouco em seus dedos. Depois disso ela virou o copo na boca, não tendo muitos problemas pra engolir, logo mais ela estava enchendo mais uma vez os copos enquanto cantarolava algo desconexo.

Seguindo o conselho da maga, abriu um portal na direção em que via-se os muros. Esperava que saísse pelo menos perto de algum lugar que gostasse, a loja da Miisty por exemplo, em seguida entrou no portal.

Ao sair, viu-se em uma ruazinha comercial um pouco esquisita, olhou aos lados tentando se localizar ou encontrar algum lugar pra ficar, passou em frente a um bar rustico, embora sofisticado, que normalmente não chamaria sua atenção, mas algo a fez olhar ali dentro, e como não notaria duas portas ali dentro? Logo reconheceu Edna sentada ali, seus longos cabelos róseos trançados e suas características asmodianas são facilmente identificadas ao longe, estava com um albino que imaginava já ter visto pelo QG de relance.

Não tendo nada a fazer, adentrou o bar contornando as mesas e ignorando os olhares sobre si, aproximou-se da mesa dos dois logo notando as garrafas e o quão bêbados estavam - Edna! - Chamou-lhe a atenção ignorando o albino bebum, não ligava que a asmodiana bebesse, isso era normal, mas nunca tinha a visto bêbada assim, não soube bem o que dizer.

lassisolet:

rey-von-crimson:

Entra no turno dos cachaceiros /ooc

Eu tinha pensado nisso… huh

Ia pergunta pra vocês, mas já que ofereceu.. quando eu turno?

Pode entrar depois da Diná ‘u’ /ooc

okai

Entra no turno dos cachaceiros /ooc

Eu tinha pensado nisso… huh

Ia pergunta pra vocês, mas já que ofereceu.. quando eu turno?

Então… Eu não vou mais turnar naquele negoço ali? :v

[Arredores de Serdin]

arme-chan-gc:

rey-von-crimson:

arme-chan-gc:

rey-von-crimson:

Logo após entrar no portal que criara nas ruínas de prata, apareceu pelo outro lado do portal. Viajar assim é mais rápido mas menos preciso, não sabia direito onde estava mas sabia que devia ser perto de serdin que era onde inicialmente queria ir.

Enquanto observava o local, sua mascote passeava ao seu redor, explorando o novo lugar e latindo ao encontrar algo de seu interesse. Estava esperando a Arme aparecer, ou não, não sabia se ela viria mesmo pelo portal, mesmo sendo mais provável que viesse.

A maga saiu pela passagem pouco depois da asmodiana; estava meio enjoada e zonza, a mão que não puxava o pote estava em sua testa. Arme não imaginava que viagens dimensionais fosse nauseantes. Chaserrot, logo ao lado da maga, não parecia ter sofrido os efeitos da dona, mas estava visivelmente desconfortável. Não era a primeira vez que cruzava um portal daqueles, afinal.

- Voltamos pra casa? - Ela perguntou. A visão ainda estava confusa então não conseguia identificar o lugar.

Viu a maga sair do portal um pouco zonza e não deixou de achar graça daquilo, não imaginava que ela seria fraca pra isso - Não exatamente, eu não pude controlar exatamente onde eu queria que o portal abrisse já que eu ainda não conheço muito bem esse mundo. - Respondeu enquanto olhava algo ao longe - Mas minha intenção era vir pra serdin, então imagino que seja perto,  acho que da pra ver os muros logo ali - disse apontando em direção a grande parede não muito longe dali.

- Então, o que vai fazer agora? - Perguntou enquanto via ela tentar se recompor. Não pretendia ir direto pro QG, sua ideia era de ficar em serdin por um tempo, mas se ela quisesse fazer outra coisa podia pensar em acompanhar

Arme sacudiu a cabeça algumas vezes até que voltasse à si. Então olhou ao redor, o lugar familiar, porém…

- Na verdade, isso é bem longe da cidade. Os muros são bastante afastados da capital para abrigar algumas vilas menores… - explicou em tom cansado. A viagem dimensional foi cansativa para a garota humana, fora que vinha carregando o pote pesado havia algum tempo. Queria mesmo ter ido para casa. - Se eu estivesse com o cetro, poderia pedir ao Gorgos que nos levasse até lá.

Sua expressão foi a de surpresa ao ouvir aquilo, não esperava que fosse errar tanto. - Oh, Bem. Então… eu posso tentar abrir outro portal, ou você tem alguma outra sugestão? - Perguntou meio nervosa, não queria ter que abrir outro portal, acabara de invocar um, criar outro em seguida poderia ser mais dificil e talvez errasse ainda mais

arme-chan-gc:

Estou com a leve impressão de que todo mundo no QG está ignorando o M!A.

Vai ter volta.

Vai

ter

volta.